Dois Irmãos – A investigação de um crime é um quebra-cabeças que exige técnica, provas periciais, boas informações e instinto do policial. E, tudo isso, foi utilizado para desvendar um crime que, de certa forma, chocou a comunidade em abril de 2013, quando um homem foi encontrado executado com tiros na cabeça dentro de uma mala na Estrada Campo Bom. A conclusão deste caso foi surpreendente e entra para a história da Polícia Civil de Dois Irmãos. Os policiais conseguiram descobrir o autor da execução através da perícia feita em uma bala de revólver. O exame pericial ficou pronto na segunda-feira passada, dia 7, e nos próximos dias, será pedida a prisão do acusado – que já está preso pelo crime de tráfico de drogas.

 
 

PERÍCIA CONFIRMA

 
 

O acusado de cometer a execução é Jonathan Batista Flores, 32 anos, vulgo Gigante, criminoso bastante conhecido em Campo Bom. A bala e arma encaminhadas para a perícia foram apreendidas do próprio Gigante, que três meses após a execução da mala, cometeu um assalto a mercado no bairro Moinho Velho, em Dois Irmãos, e foi preso em flagrante. No carro dele, naquela época, a polícia localizou um revólver e, já tendo a suspeita de que Gigante era o executor ou mandante do homicídio, os policiais usaram do instinto e decidiram arriscar. A perícia, confirmou com 100% de certeza, que a bala usada para matar a vítima “da mala”, saiu da arma de Gigante.